sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

LUCROS RUINS E LUCROS BONS II

Certamente a controladoria não conseguirá distinguir lucro ruim de lucro bom. No entanto, mesmo não aparecendo como rubrica nos livros contábeis, não é tão difícil assim e daria para generalizar dizendo o seguinte: lucro ruim é tudo aquilo que gera receita e que até mesmo gera lucro, mas que destrói valor. Em todos os sentidos.Lucro ruim destrói valor da relação quando lesa o cliente, quando empurra produto, quando, quando engana com letras miúdas, quando esconde, mascara, força. Destrói valor da relação, quando a marca pouco se importa com a repetição de compra - pensa em consumidor não em cliente. Tirar o máximo numa única compra e depois que se dane. Lucro ruim destrói valor quando engana os acionistas com resultados azuis agora, sem pensar no ano seguinte, na década na seguinte, na perpetuação do negócio, no valor da marca. Lucro ruim destrói valor quando não consegue nada além de um base de consumidores oportunistas que migram de uma marca para outra como mudam de roupa. Enfim, essa é a reflexão que proponho: você pode até ter lucro, mas não deixe de pensar se ele é lucro bom ou lucro ruim. Isso pode significar vida ou morte para o seu futuro.

Nenhum comentário: