terça-feira, 15 de julho de 2008

PERSONAL BRANDING. LEI NÚMERO 5. IMAGEM É APENAS UMA PARTE DO PROCESSO.

Não se limite a pensar que imagem pessoal é tudo. Imagem pessoal é parte fundamental do processo na gestão da sua marca, mas não é tudo. Personal branding significa muito mais que imagem pessoal. O seu visual é uma parte estratégica da sua promessa de valor como marca (porque é a parte visível – a aparência), mas ainda assim, não é tudo.

Pense sempre como empresa e você vai entender o que significa essa lei. Nenhum produto no mundo vai vender somente pela embalagem. Você precisa pensar no conjunto todo: no produto você, na embalagem você, no marketing da sua marca, na comunicação da sua marca, no gerenciamento do seu DNA de marca, na sua genética e nos seus valores. Você precisa saber como comunicar sua diferença de valor a sua promessa de valor.

Você precisa saber ainda como chegar lá. Ou seja, estabelecer sua estratégia de marca e um plano com movimentos táticos coerentes com sua estratégia. Para você ter uma idéia clara dessa diferença entre imagem pessoal e personal branding imagine uma caixa de sabão em pó (para ser extremo nesse exemplo) que possui uma embalagem linda, mas só uma embalagem linda. Você acredita que ela vai ser um sucesso de vendas? Pode até ser numa primeira experiência. E, se o produto for bom, poderá ter outras experiências repetidas. Mas pense bem, ele só seria vendido se estivesse no lugar certo, na hora certa, disponível para o público certo, na quantidade certa, num preço compatível.

Muitas empresas e profissionais no mercado trabalham com a terminologia marketing pessoal para definir imagem pessoal. Elas trabalham o seu visual, ajustam isso aos seus gostos pessoais, lhe dão coerência nesse conjunto e certamente podem lhe proporcionar uma aparência elegante e condizente com a sua posição social. Podem lhe ajudar a entender qual o ajuste certo entre o seu biotipo e suas combinações de roupas e acessórios. Tudo perfeito e, você fica lindo. Mas você precisa pensar que chegar lá é muito mais do que ficar elegante. Se for só isso que você deseja, tudo bem.

Agora se você acredita no poder das marcas pessoais e quer chegar lá, você precisa de personal branding. Você precisa gerir sua marca da maneira mais profissional possível, você precisa construir sua diferença de marca além das suas roupas e do seu corte de cabelo. Você precisa impregnar sua audiência com seus valores e impressionar positivamente a sua rede de relações com sua promessa de marca. Você precisa obter visibilidade e notoriedade para a sua marca. Isso envolve todos os sentidos, todos os sinais da marca, envolve o melhor aproveitamento das suas competências e habilidades, envolve o seu conteúdo, o seu posicionamento, o seu preço, os canais que você vai utilizar para vender a sua marca e a qualidade do relacionamento com os seus públicos.

Lembre-se dessa lei. Sua imagem pessoal é muito importante e - estratégica para a sua carreira de sucesso e para a gestão eficiente da sua marca, mas continua sendo uma parte do processo de personal branding. Se você só apostar na imagem sem um plano claro para a explorar sua promessa de marca você vai ser mais um perdido, só com a diferença que você será um perdido elegante! Por isso não esqueça, primeiro o plano estratégico de marca pessoal, depois a imagem.

Nenhum comentário: