domingo, 3 de agosto de 2008

PERSONAL BRANDING. LEI NÚMERO 07. SINERGIA É VITAL PARA A SUA MARCA.

Em marcas corporativas trabalhamos com a idéia de criar experiências memoráveis com a marca. Neste novo século o marketing é o marketing da experiência. As pessoas não querem mais somente produtos, querem produtos com serviços e as experiências com a marca tornam-se valiosas. É conquistar para sempre ou perder. Essa é a regra. Comprar carro não deve ser um momento tenso e nervoso, deve ser sim uma viagem num mundo de experiências e sensações marcantes que transformem esse momento num momento único.

Defendemos a idéia os produtos se vão, os serviços terminam, mas as experiências perduram para sempre na mente do consumidor. Quem não se lembra do cheirinho de couro e plástico da primeira vez que entrou num carro zero quilômetro. Não importa se foi um carro de luxo ou um carro popular. Pegar a chave e acionar o motor, ouvir o barulho dos pneus no chão lustroso da concessionária e despedir-se do vendedor com um grande sorriso de lado a lado do rosto é um momento inesquecível para alguns.

Ser surpreendido numa loja com um atendimento muito especial, além da conta, inimaginável pode significar estar frente a frente com uma vendedora muito simpática, uma música ao fundo que traz boas lembranças, em meio a uma decoração linda que traduz o espírito da marca que você está comprando, sentindo um aroma agradável e, de repente, lhe oferecerem café numa xícara de porcelana!

O resíduo da experiência não está num desses elementos. Não está somente no café, (mesmo sabendo que o detalhe da xícara torna esse momento diferente de todos os outros cafés - talvez até melhores, mas naqueles copos horríveis de plástico). Não está na decoração isoladamente ou na simpatia da vendedora, está na harmonia do conjunto. Essa harmonia dos sentidos nas ações chamamos de sinestesia da marca. Ela é chave para criar experiências diferenciadas e memoráveis com a marca.

Conforme Bernd Schmitt e Alex Simonson em A Estética do Marketing, “a sinestesia estabelece uma integração de elementos primários, como cores, formas, cheiros e materiais, com sistemas de atributos que expressam um estilo estético de marca ou de empresa. Embora as identidades sejam compostas pelos elementos primários (visão, som, toque, gosto e aroma) uma percepção holística é o resultado”.

Se você pensar na lei da sinergia (todos os elementos se reforçam e multiplicam o valor) e na sinestesia (visão holística para integrar vários sentidos e provocar uma sensação única) e levá-las para o campo das marcas pessoais vai compreender a importância dessa coerência no conjunto a ser construído na mente da sua audiência. Cada ação deve reforçar o conjunto. Cada movimento deve ser coerente com o significado. Essa visão holística deve permear toda a sua marca pessoal. Ela deve estar fundamentada nos seus valores de marca – no seu DNA de marca pessoal e deve ser o filtro para tomada de decisões que envolvam:

A sua imagem pessoal;
A sua forma de se relacionar com as pessoas;
O seu tom de voz;
Os seus maneirismos;
O seu gestual;
A sua maneira de responder e-mails e correspondências;
A forma que você atende no seu escritório;
A maneira como você trata as pessoas;
A sua forma de encarar as pessoas;
A sua forma de se apresentar em público;
A sua postura e o seu caminhar;
O seu estilo pessoal;
Suas roupas e seus acessórios;
Cores que melhor lhe representam;
Tecidos e texturas;
Seu perfume;
Seu corte de cabelo;

Bem como os seus valores de marca pessoal devem determinar o tipo, a qualidade e intensidade de exposição para a sua marca. Eles devem servir de filtro para determinar também:

Lugares ideais para freqüentar;
Tipos de eventos que possuem sinergia com seus valores e com a sua marca;
Pessoas associadas à sua imagem – sua rede de relações;
O visual do seu escritório, da secretária, do telefone celular que você usa;
A decoração e a organização da sua mesa de trabalho;
A pasta que você carrega todos os dias;
O tipo e a aparência do computador sobre a sua mesa;
O jornal e as revistas que você lê e que ficam sobre a sua mesa no escritório;
O visual da sua recepção;
Tipo de companhia área que você costuma viajar;
Marca, modelo e cor de carro que melhor se encaixa na sua proposta;

Quanto mais holística for sua visão neste processo mais adequação e mais sinergia você obterá nas suas experiências de marca pessoal. Lembre-se, não é só o visual que precisa ser harmônico e coerente é o conjunto todo que precisa indicar uma única direção. Você não pode dar sinais contraditórios, sob pena de deixar a sua audiência confusa quanto aos seus valores pessoais e quanto ao significado da sua marca. Não hesite em questionar tudo a sua volta e livrar-se daquilo que não agrega valor para a sua marca.

Nenhum comentário: