sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

VOCÊ NÃO É O SEU CARTÃO DE VISITAS

A palavra que descreve o seu cargo, seja ele qual for, infelizmente não é você. Muito embora você constate que ele tem um poder enorme, que abre portas, que atrai pessoas, que retira outras indesejáveis do caminho, que lhe destaca frente à multidão anônima, que faz ser obedecido prontamente, que lhe faz ser servido, creia, ele não é você.

Você não é o diretor. Você não é o gerente, supervisor, controlador, chefe da equipe, assessor especial e coisa e tal. Você está alguma dessas coisas. Você não é e nunca será o by line do seu nome. Você está nesta posição. Você é o above the line do seu cargo.

Porque embora a gente se apegue tanto a títulos, cargos e posições corporativas, infelizmente elas se vão. São trocadas, suprimidas, remanejadas, dispensadas. O seu cargo como as empresas não são para sempre. Empresas são vendidas, incorporadas, compradas, fechadas. Você não. A sua marca não.

A sua marca pessoal só desaparecerá com você. Vendida, comprada, trocada, incorporada, se você permitir. Mesmo assim, se você quiser, ainda pode tentar mudar tudo numa sexta-feira de sol ou numa segunda nublada. Você pode mandar tudo pro alto e se reposicionar. Se lançar de novo. Transformar. Subverter, alterar a rota. Você até pode, a qualquer hora, se quiser, criar a própria rota. Pode começar de novo quantas vezes for preciso. As explicações para o board do seu empreendimento sao apenas para você com você.

A diferença é simples. Na gestão da sua marca (com fracassos retumbantes que lhe envergonham na happy hour com os amigos de pós ou nos memoráveis sucessos para contar quando chega em casa) você pode estar no controle. No seu cargo não. Neste, você está - temporariamente - sob controle. Se é que você tem algum controle.

Muito embora isso possa parecer uma obviedade, definitivamente no mundo dos negócios, não somos seres racionais. Pelo menos em torno dos cargos e das suas benesses mundanas. A maioria de nós acaba acreditando que é o que está descrito no cargo no cartão de visitas. E a gente sabe, empresa poderosa, sala com carpete alto, mobiliário de rádica, secretária linda e café expresso italiano servido na horinha, amolece o racional de muita gente. Eu diria que na sala envidraçada do décimo andar, na cabeceira da mesa dando ordens, as coisas sempre parecem mais bonitas, mesmo que não sejam.

Na gestão da sua marca pessoal e no confronto com o seu cartão de visitas você deve pensar sobre o ditado popular que diz o seguinte: “o cachorro não abana o rabo para você, mas para o prato que você tem nas mãos”. Nesse caso, pode ser apenas o seu cargo.

E é sempre bom ter em mente que nossa reputação corporativa não cresce com o número de pessoas que nos assediam ou baixam a cabeça silenciando com nossas intervenções nas reuniões. Nosso valor como marca pessoal está nas reações, nos sentimentos e nas transformações que provocamos nas pessoas com quem lidamos sejam elas amigos,colegas,colaboradores, parceiros, fornecedores ou clientes: nossa audiência. E no rastro que deixamos nas nossas relações num mundo que é cada vez mais colaborativo, baseado em relacionamentos e reciprocidade.

Em um dado momento da vida corporativa, é desse legado que sobreviveremos.

5 comentários:

Anônimo disse...

Realmente as vezes se importamos demais com a posição na empresa e pouco se preocupamos com o que realmente somos.
bom post.

Fabi Lima disse...

É... a falta de direção para a vida faz com que nos apeguemos àquilo que os outros nos dão. Pode ser um cargo, um salário ou qualquer outra coisa. Estou lendo seu livro, e confesso que ele me desanimou um bocado (!!!), pois percebi que até agora eu só estava, não era.
Estou gostando bastante, e indicando pra todas as pessoas, que como eu, precisadas de um norte para a vida se perderam...

Anônimo disse...

cara ... parabens! ouvi sua entrevita na CBN e recomendo a todos os conhecidos, incluindo os funcionarios de minha empresa.

Luiz Fernando Flores

jefhcardoso disse...

Arthur, estou aqui em uma visita relâmpago, vim lhe convidar a ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (A Continuação de O Chamado)” e deixar o seu comentário.
Retornarei com melhores modos. Tenha uma boa semana.
Abraço do Jefhcardoso!
http://jefhcardoso.blogspot.com

jefhcardoso disse...

Ser o que é, e ter consciência de ser.
Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com